Como vencer a estafa

102014323_univ_cnt_1_xl
fonte: jw.org

ANIL estava mais do que exausto. Ele tinha aceitado um emprego que prometia maior reconhecimento e um salário bem melhor. Mas agora ele estava trabalhando até tarde da noite e nos fins de semana. Às vezes, trabalhava umas 80 horas por semana. Ele contou: “O ambiente de trabalho estava caótico e toda a responsabilidade acabou caindo sobre mim. Eu pensei: ‘Onde eu fui me meter? Se eu não fizer nada, vou acabar morrendo.’” Não demorou muito para Anil ter estafa.

A estafa profissional é mais que um simples cansaço ou que o estresse normal da rotina de trabalho. A estafa é caracterizada por exaustão crônica e sentimentos intensos de frustração e incapacidade. As vítimas de estafa costumam perder a motivação para o trabalho e se tornar menos produtivas. Pesquisas relacionam a estafa com vários problemas emocionais e físicos.

O que causa a estafa? Geralmente, o excesso de trabalho é um fator. Por causa de pressões econômicas, alguns empregadores exigem que seus empregados trabalhem mais horas, às vezes ganhando menos. A tecnologia atual faz com que algumas pessoas estejam sempre em contato com o trabalho, tornando mais difícil separar a vida profissional da pessoal. Outras talvez fiquem estafadas por sentir que não estão no controle de seu trabalho, por medo de perder o emprego ou por achar que estão sendo tratadas injustamente. Lidar com situações estressantes no ambiente de trabalho, como problemas com os colegas ou prioridades mal definidas por seus superiores, também pode causar estafa.

Além disso, uma pessoa pode causar estafa a si mesma. Para progredirem em sua carreira profissional e conseguirem melhores salários, alguns tentam encaixar cada vez mais trabalho em sua agenda. Por assumirem compromissos demais, eles acabam ficando estafados.

Se você está com estafa profissional, como pode mudar essa situação? Uma mudança pode parecer impossível se você se sente preso a circunstâncias fora de seu controle. Mas você tem mais controle sobre a situação do que imagina. Veja quatro passos para vencer a estafa.

 1. ANALISE SUAS PRIORIDADES

Uma família feliz

O que é mais importante para você? Muitas pessoas colocariam a família e a saúde no topo da lista. Mas, quando você está com estafa, esses dois aspectos da vida são prejudicados.

Por definir mais claramente suas prioridades, você vai conseguir tomar decisões difíceis e entender que, às vezes, precisará abrir mão de coisas menos importantes. Por exemplo, pode ser que você até perceba que está ficando estafado por causa do trabalho. Ao mesmo tempo, você talvez raciocine: ‘Não posso mudar de emprego nem trabalhar menos, afinal, preciso desse dinheiro!’ Com certeza, todos precisam de algum dinheiro para viver. Mas quanto dinheiro é realmente necessário, e a que custo?

Cuidado para não fazer com que as prioridades de outros se tornem também as suas. É bem provável que você e seu empregador tenham prioridades diferentes. Outras pessoas talvez decidam colocar o trabalho em primeiro lugar na vida, mas isso não significa que você tem de fazer o mesmo.

PRINCÍPIO BÍBLICO: “MESMO QUANDO ALGUÉM TEM ABUNDÂNCIA, SUA VIDA NÃO VEM DAS COISAS QUE POSSUI.” — LUCAS 12:15

2. SIMPLIFIQUE SUA VIDA

Uma refeição simples

Para reduzir o estresse e ter mais tempo para o que é realmente importante, pense na possibilidade de trabalhar menos horas, de conversar com seu empregador para diminuir sua carga de trabalho ou até mesmo de mudar de emprego. Qualquer que seja sua decisão, é provável que você precise fazer ajustes em seu orçamento e em seu estilo de vida. Mas essas mudanças não são impossíveis, e fazê-las talvez não seja tão difícil quanto você imagina.

Em muitos países, a sociedade consumista quer que você pense que sua felicidade depende do quanto você ganha e do que você possui. Mas isso não é verdade. Um estilo de vida mais simples pode lhe dar mais liberdade e satisfação. Se quiser simplificar a vida, primeiro terá de reduzir os gastos e economizar algum dinheiro. Tente diminuir suas dívidas ou acabar com elas. Converse sobre o assunto com sua família e peça seu apoio.

PRINCÍPIO BÍBLICO: “TENDO SUSTENTO E COM QUE NOS COBRIR, ESTAREMOS CONTENTES COM ESTAS COISAS.” — 1 TIMÓTEO 6:8

 3. SAIBA QUANDO DIZER NÃO

Se sua carga de trabalho estiver além do que você pode dar conta ou se tiver um problema persistente no trabalho, converse sobre isso com seu empregador. Sempre que possível, proponha soluções que atendam tanto às suas necessidades quanto às de seu empregador. Assegure a ele que você leva a sério o compromisso com seu trabalho e explique o que você está disposto a fazer, mas seja claro e firme em dizer o que você não vai poder fazer.

Um homem aponta para seu relógio de pulso

Esteja preparado para possíveis consequências e seja realista. Se você quiser que sua carga de trabalho seja menor, seu empregador provavelmente vai entender que você aceita um salário menor. Prepare-se para uma reação negativa, como a ameaça de perder o emprego, e pense no que poderá dizer caso isso aconteça. Lembre-se de que sua chance de encontrar outro emprego será maior enquanto ainda estiver empregado.

Mesmo que você e seu empregador tenham chegado a um acordo, é provável que a pressão para assumir mais trabalho continue. O que pode ajudar você a continuar firme em sua decisão? Cumpra sua parte no acordo. Dessa forma, você vai poder pedir que seu empregador também faça a parte dele, o que inclui manter uma carga de trabalho da qual você possa dar conta.

PRINCÍPIO BÍBLICO: “DEIXAI SIMPLESMENTE QUE A VOSSA PALAVRA SIM SIGNIFIQUE SIM, E O VOSSO NÃO, NÃO.” — MATEUS 5:37

 4. RECARREGUE SUAS ENERGIAS

Mesmo que os problemas maiores no trabalho tenham sido resolvidos, você ainda vai ter que lidar com algum estresse, pessoas difíceis e situações desagradáveis. Então, tire tempo para descansar o suficiente e se divertir de forma equilibrada. Lembre-se de que a diversão não precisa ser cara para fazer bem a você e à sua família.

Uma mulher tira tempo para relaxar lendo uma revista

Invista tempo em interesses e amizades que não estejam relacionados com seu local de trabalho. Evite pensar que o tipo ou a quantidade de trabalho que você faz define quem você é. Por quê? O livro Dinheiro e Vida observa: “Seu valor como pessoa não provém do que lhe pagam e sim do que você é.” Se sua identidade e autoestima dependerem principalmente de seu trabalho, vai ser mais difícil você limitar a importância que ele tem em sua vida.

PRINCÍPIO BÍBLICO: “MELHOR É UM PUNHADO DE DESCANSO DO QUE UM PUNHADO DUPLO DE TRABALHO ÁRDUO E UM ESFORÇO PARA ALCANÇAR O VENTO.” — ECLESIASTES 4:6

Talvez você pense: ‘Será que eu consigo fazer as mudanças necessárias para vencer a estafa?’ Sim, você consegue! Anil, já mencionado, fez isso. Ele disse: “Perguntei a meu ex-empregador se eu poderia voltar a trabalhar na empresa. Ele concordou. Fiquei com vergonha de encarar meus ex-colegas depois de ter falado tanto que eu iria para um lugar que pagava mais. Também tive que aceitar um salário bem menor. Mas agora tenho paz mental e mais tempo para ficar com minha família e para fazer as coisas que realmente são importantes para mim.”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s