Ministro Luiz Fux defende prisão de delatores da JBS

Magistrado comentou as revelações durante uma sessão que contou com a participação de Rodrigo Janot

José Cruz/Agência Brasil
“Delatores devem passar do exílio de Nova York para o exílio da Papuda”, afirmou
Durante uma sessão do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Fux defendeu a prisão do dono da JBS, Joesley Batista, e do diretor de Relações Institucionais da empresa, Ricardo Saud. Na presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Fux afirmou que os delatores “ludibriaram o Ministério Público”.
O ministro declarou ainda que os executivos da empresa degradaram a imagem do Brasil em um plano internacional. “Delatores devem passar do exílio de Nova York para o exílio da Papuda”, afirmou.
Joesley e Ricardo Saud receberam uma série de benefícios por conta das informações que repassaram aos procuradores. No entanto, uma nova gravação, de quatro horas, entregue ao STF revela uma intenção clara de interferir nos trabalhos da Suprema Corte e do Ministério Público Federal (MPF).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s