OBRAS IMORTAIS SÃO FRUTOS DO CRISOL DA DIFICULDADE

Resultado de imagem para oscar wilde
Oscar Wilde

Ninguém que vive no conforto produz ou já produziu grandes obras. Na literatura, por exemplo, temos Cervantes e Camões, como gênios singulares, ambos viveram em extrema carência, e outros tantos como Dostoiévski, o próprio Oscar Wilde, enquanto viveu na luxúria não produziu nada importante, apenas na prisão teve a revelação do seu iluminado talento.

No Brasil temos Machado de Assis e José de Alencar, não são grandes gênios, como Cruz e Souza, mas são grandes escritores. Contudo, não me refiro apenas à pobreza nem à carência material, falo do conforto existencial, existem muitos pobres escritores, que não sofrem de angústias nem de carência afetiva, no entanto vivem na ilusão de que a vida é uma festa, como Ernest Hemingway, por isso suas obras são tão medíocres quantos eles.

Já outros, embora abastados, bem-sucedidos profissionalmente, sofrem a carência da criatividade, ou vivem enjaulados num modo de vida confortável, mas são infelizes como espíritos criadores. Assim, como muitos autores laureados com um Nobel, depois do prêmio não produziram mais nada de valor, cito como exemplos recentes José Saramago e Garcia Márquez.

Concluo, portanto, afirmando que não é a pobreza que produz o gênio, contudo, o gênio que viver em eterna carência, e que morrer na pobreza, tem muito mais chance de se tornar grande e imortal.

Evan do Carmo – 15/09/2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s