ENTREVISTA COM O  POETA ADÃO ZINA

23658358_766206023588429_64998642630583512_n (1)
Adão Zina

 Quem é Adão Zina?

Adão Zina é um jovem poeta escritor, nascido a 22  Março do ano 83 Município do Sambizanga, distrito do Ngola Kiluange em Angola. Sexto filho de Josefa Maximiano e Agostinho Zina. Formado em Contabilidade e Gestão, Membro do movimento literário LevArt, Autor do Livro o Sentimento Na Escrita (poesia), sobre chancela da Editora do Carmo.

Quais foram as suas primeiras influencias para poesia?

Digamos que ela surge, quando dentre várias atividades na ”escolinha” da igreja tínhamos que cantar e recitar capítulos tirados dos livros bíblicos e transformá-los em poemas, e cada um de nós tinha que cantar sempre aos domingos nos cultos infantis. Foi aí que descobri o bichinho crescendo e a minha inclinação no mundo da arte propriamente destacando-se na escrita (poesia).

 Em que momento você sentiu a necessidade de fazer poesia?

Ao aperceber que poderia exteriorizar vivências, minhas e de pessoas próximas a mim por intermédio da escrita, por querer expressar sentimentos de formas a eternizá-los em folhas de papel.

Que tipo de leitura é imprescindível para um poeta ou escritor?

Desde já começo por dizer que a leitura é um exercício para a nossa mente. o cérebro é um músculo que deve ser exercitado com leituras sem especificação. Desde que ela os sirva para o amadurecimento e crescimento do nosso intelecto, neste contexto o poeta ou escritor deve ler coisas que enriquecem o seu consciente.
Em que hora do dia você gosta de escrever?

Eu escrevo em qualquer período quando tenho umas horas livres, escrevo na festa, no trabalho, no trânsito e às vezes por pequena paragem que fazer na rua, deste modo não tenho uma hora apropriada.

Qual é a temática da sua poesia?

Ela aborda temáticas diversas, embora focar-me mais no amor no seu comportamento geral, por ser bonito falar de amor na poesia.

Como acontece seu processo criativo?

Basta que eu esteja perante a uma situação real ou imaginária no momento, tendo uma folha sobre as mãos e um lápis, aí começa o processo de criação, esboçando tudo que descer-me a inspiração.

Um escritor especial para você?

Leio e tenho admiração por vários sem ser específico (a), acho prematuro dizer que tenho um(a) por especial, quem sabe ao decorrer da estrada literária eu consigo rever-me a um(a) mas admiro bastante a poesia de Liliana Ferreira Poetisa Portuguesa.

Como concilia trabalho com a literatura?

No princípio era difícil, mais agora já está tudo sobre controle, tenho um horário de trabalho aceitável que me facilita, me permite participar das atividades literárias.

Um livro inesquecível?

Uanga-de Oscar Ribas, por ser um dos primeiros livros na qual mantive contato quando comecei a despertar o gosto pela leitura.

Quem você gostaria de ter sido, se não fosse quem é?

Não gostaria de ser um outro alguém que não fosse eu mesmo, risos risos, gosto ser a pessoa que sou, aceito-me como sou, e queria de certeza ser sempre o que sou.

 Qual a sua maior preocupação ao escrever?

 A forma que poderei levar o leitor a viajar no texto de formas a perceber o que escrevi, preocupo-me também na mensagem que vou passando aos meus leitores. Por fim a aceitação das minhas ideias.

Fale-me dos seus livros publicados e de suas feituras.

Tenho apenas um livro publicado, que considero o livro da minha vida, editado pela Editora do Carmo, que eternamente estará marcada na minha memória, por aceitarem-me a fazer parte do lec dos seus autores, e por hoje me tornarem o escritor que assim sou chamado. Suas feituras: foi feito de uma forma sublime e maravilhosa que jamais esquecerei, isso pela sua data de publicação que marca também o nascimento da minha terceira filha, e como publicamos primeiramente pela internet no site da Amazon e a forma tão rápida de resposta do diretor chefe em publicarmos o livro.

Como você classifica a poesia atual africana?

Agora já é classificada de forma positiva, com interesses para se ler e por intermédio dela conhecer um pouco mais sobre hábitos e costumes africanos posso assim dizer que em alguns países do mundo já se ouve falar e cria-se interesses pela poesia feita em África por africanos.

Fale das suas frustrações com relação à política.

Não sou muito amigo de política, embora acompanhar e seguir de perto alguns aspectos e passos dela, não sou pessoa certa para falar da mesma.

Pensa em se mudar de Angola, se pensa para onde deseja ir?

Antes quando menino queria tanto viajar para viver no Brasil por causa da vida das novelas, risos, mas hoje homem, não penso em me mudar para outro país, apenas para conhecer e passar férias em alguns país que tanto quero conhecer.

Família, o que representa para você?

Representa tudo na minha vida e de qualquer outra pessoa, são eles os meus pilares e suporte básico de tudo que faço e pretendo fazer.

Fale dos projetos para o futuro.

Estou agora a trabalhar em um projeto novo, a escrever uma tele história que retrata a vida de muitos jovens angolanos sobre o envolvimento sexual em discotecas e bares com qualquer um(a) no primeiro contato realidades muito séria. Já tenho o segundo livro concluído para próximo lançamento sem data prevista. Próximo ano serei empossado como membro da Academia Lusófona de Letras Na Suíça, estarei a fazer parte da associação cultive na Suíça também.

LUA

Ho! Lua

Lua minha

Neste incandescente sorriso

Brilha sobre o meu olhar

Inquieto fico

Neste silêncio surdo

Provocador .

 

Quente é seu corpo num

Ardente são os seus beijos

Este amor secreto

Que diante das estrelas

Teu sentimento se revela.

 

Ostentas os meus sentidos

Sobre o poder da noite

Ho! Lua

De corpo num sobre as nuvens

Minha sexualidade

Despes com a força do teu luar.

 

Misteriosa

São as suas palavras

Silenciadas em tom mudo

Lua amor!

Vem abraçar-me

Tocar-me com sua luz

Percorrer meu corpo

Com sua sumptuosidade.

 

Ho! Misteriosa lua .

 Adão Zina(01-03-2017)

SEDUÇÃO

Trágico sentimento

Épico coração

Na mediocridade do meu ser

Cega paixão.

 

Seduses-me

Por tudo que és

Pelos que fazes

Pelo teu ser

Pelo que eu quero que sejas

Seduses-me

 

Do teu fixo olhar

Um jeito unico de amar

Na tua coragem

Com tuas bobagens

Seduses-m .

 

Adão Zina

 

PROFANAÇÃO

 

Fumei o seu corpo

Com um cigarro de desejos

Esperei-te nua

Banhada pela combustão

Do querer.

 

Lacrado o teu gosto

Em batom perfumado

Sedentes lábios

Despidos pelo sexo

Paixão e loucura.

 

Em lençol de carne

Estreava minha sexualidade

Nos seus braços

Me reencontrava

Por cada toque seu.

 

Contemplei-te na passarela

Da vida

Entre quatro paredes

O pacto assinado

Consagrado

Meu doce tormento

Grudado em ti

Com delírios profano.

 

(Adão Zina)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s