OLHOS DE RESSACA-POEMA

pessoa

Devia se chamar Luíza

assim, com L maiúsculo
ludicamente embriagada
como a musa de Tom Jobim!

A musa do pobre não se chama Luíza
talvez seja Rute da Penha ou Rita da Rocinha
o poeta tem lá seus modos incomuns,
da pedra bruta faz sua gema rosa, do carvão vulgar
seu diamante azul anil, de cintilantes cores.

Foi assim que surgiu a musa marginal
do poeta urbano, do poeta bêbado,
do poeta insano.

A musa de olhos negros, grandes,
Olhos de Ressaca, surrealistas
Machadianos.

Devia se chamar Luíza
assim, com L maiúsculo
ludicamente embriagada
como a musa de Tom Jobim!

Minha musa não tem nome nem rosto
pois se nome tivesse, como saberia?

O poeta é quem sonha, quem delira
quem canta ao desconhecido enigma
que incredulamente e inconstante
lhe obriga a escrever o que não poderia.

 

POEMA DE EVAN DO CARMO

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s