Exército admite que revogou portarias de controle de armas porque o governo e redes sociais pressionaram

De Aguirre Talento no Jornal Extra.

O Comando Logístico do Exército admitiu ao Ministério Público Federal que revogou um conjunto de portarias sobre rastreamento de armas e munições por pressão do governo federal e das redes sociais. O caso gerou uma nova frente de suspeitas contra o presidente Jair Bolsonaro, que é alvo de uma investigação preliminar na Procuradoria da República do Distrito Federal sob suspeita de ter interferido indevidamente no Exército para a revogação das portarias, que na prática afrouxou o controle da vendas de armas e munições no país.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s