A LUA E NÓS

A LUA E NÓS

A noite é de lua minguante

Um escuro quase absoluto

Cobre o meu mundo

Meus pensamentos são de saudades

Mas não são de solidão.

Ainda posso ver, como num espelho,

Seus olhos fixos em nós.

Pois a tenho na mente e na lembrança constante

O som da sua voz em tom dissonante.

Me conta segredos, me faz juras de amor

Nem a morte separa de fato dois amantes.

Ela não está comigo, e sei que nunca a terei outra vez.

O vento sobra violentamente, vindo do norte,

Escondendo a lua,

A esperança, assim como a lua, se esvai de mim.

Minha alma não contem o desespero

De não a tê-la como um dia a tive

Mas o meu coração ainda a procura

Nos escombros das noites vividas

Nos beijos molhados de reciprocidade.

A lua se vai, eu fico nas sombras

Do passado,

Agora não tenho mais, nem ela nem a lua,

Só a noite escura me pertence.

Evan do Carmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s